Fernando Carlos representa Angola na primeira edição da ‘África Cup of Slam’

Fernando Carlos representa Angola na primeira edição da ‘África Cup of Slam’

15 de junho de 2018

Fernando Carlos, de 25 anos de idade, é um jovem amante das artes cénica, literária e musical, que desde tenra idade fazem parte do seu dia-a-dia. É dramaturgo, actor, slammer, poeta, prosador e compositor musical.

Em Dezembro de 2017 venceu o título da palavra falada na terceira edição do Luanda Slam.

Abordado sobre sua participação no Luanda Slam, o jovem artista começou por dizer que não gosta de estar a concorrer porque detesta que outras pessoas decidam sobre a qualidade da arte que faz. “Participei porque a curadora do evento, Elisângela Rita, disse que para àquela edição eu era um candidato a se ter em conta. No final de tudo, saí vencedor”, salientou.

Ao vencer a terceira edição do Luanda Slam, ‘Douto’, como é muitas vezes tratado no seio dos artistas, tem agora um caminho a percorrer que termina no Chade, onde vai participar da primeira edição da ‘África Cup of Slam’: batalha continental que vai congregar os últimos vencedores de cada país, a ser realizado em Novembro de 2018.

“Estou preocupado porque é uma grande responsabilidade representar o país. Não quero que os outros participantes digam que o spoken angolano é fraco ou diminuto!”, exclamou e em tom de brincadeira acrescentou “vou juntar António Paciência e Bona Ska para dar o meu melhor no Chade”, referiu-se ao potencial destes slammers.

O jovem slammer revelou que já está a frequentar as aulas de Francês na Aliança Francesa de Lunada, porque tenciona fazer bonito no Chade. 

Em 2013, Fernando Carlos, por meio do ‘Njila Teatro’, viu ‘Sonhos de Rua’, peça teatral de sua autoria, ganhar o maior prémio do Festival Internacional de Teatro do Cazenga (FESTECA), um dos maiores prémios das artes cénicas em Angola. 

A peça, segundo o artista, narra o dia-a-dia de seis meninos de rua que ao relento das avenidas de Luanda vivem uma pobreza extrema, causada pela fuga à paternidade, feitiçaria, incesto e exploração de menores.

Fundador e director da ‘Companhia Menor’, fundada em Março de 2016, o jovem sonhador revelou que existem três projectos em que está a trabalhar e que vai tornar público brevemente sem adiantar datas.

O também médico palhaço aproveitou a oportunidade para agradecer de forma especial a escritora Elisângela Rita, a directora da Fundação Arte e Cultura, Alfonsina Domingos, a direcção da Aliança Francesa e todos os colegas e amigos por todo apoio e por acreditarem no seu trabalho.


 

Texto: Neliengue Sancho

Fotografia: Santo César

Fonte: Neovibe

Tags: #FernandoCarlos , #Slammer , #Actor&Dramaturgo , #CompositorMusical , #LuandaSlam , #ÁfricaCupofSlam