Jovens do Capalanga criam grupo de teatro para ajudar a combater a criminalidade

Jovens do Capalanga criam grupo de teatro para ajudar a combater a criminalidade

15 de maio de 2019

Os altos índices de criminalidade no bairro em que vivem, levou-os a criarem um grupo. Os jovens não medem esforço, há 11 anos usam o dinheiro que conseguem dos biscates e sensibilizam os demais. Contudo, sentem-se ameaçados e pensam em desistir.

Denominado Grupo Teatral Luz Do Horizonte (GTLH) é constituído por crianças, adolescentes e jovens. Alguns de seus elementos, incluindo raparigas, estavam inclinados na delinquência. 

Residentes no Término do Capalanga, em Viana, os jovens decidiram formar o grupo por causa das rixas, bebedices e assaltos à mão armada que se tem vivido naquele bairro.  

Actualmente com 15 elementos activos, seus actores temem que os restantes membros possam desistir por falta de patrocínio e uma sala para representar.

“Muitos dos que compõem o elenco estavam no crime. Formamos o grupo porque a delinquência lá no bairro estava muito alta”, Luís Kassoma, encenador do grupo.

O elenco é formado por designers Web/gráfico, farmacêutico, fotógrafo e estudantes. Desde que fundaram, há 11 anos, o grupo produziu onze peças, que estão disponíveis no YouTube.  

Embora tenham começado a encenar estórias bíblicas, actualmente abordam os problemas sociais do seu bairro, como a criminalidade, falta de água, luz, péssimo saneamento, mau atendimento hospitalar e burla de terrenos.

Com os valores que conseguem dos biscates, conseguem comprar indumentárias e custear restaurantes que utilizam como salas para representar. Normalmente, as entradas são grátis para ajudar a promover o conjunto.

“Precisamos de uma sala de teatro no bairro. Queremos também patrocínios. Os clientes chegam e não têm dinheiro. Como nós queremos ser vistos, deixámo-los”, lamentou Evaristo Higino Jorge, director do grupo.

O amor que nutrem pela arte faz com que muitas vezes sejam obrigados a contrair dívidas para custear as casas onde exibem os dramas.

Seu maior desejo é estar na televisão para mostrar que naquele bairro também há artistas e dizem que não vão desistir até que sejam ouvidos.

“Não vamos desistir não. O nosso bairro é famoso por causa da criminalidade. Queremos estar na televisão e mostrar que também temos artistas”, desafiou Luís Kassoma, o encenador.



Texto: Albino Tchilanda

Fotografia: Santo César

Fonte: Neovibe

Tags: #Arte , #Teatro , #GTLH , #CombaterACriminalidade