Aline Frazão abarrota Memorial António Agostinho Neto

Aline Frazão abarrota Memorial António Agostinho Neto

4 de outubro de 2019

Aline Frazão protagonizou nessa quinta-feira à noite, em Luanda, um espectáculo marcado por revelações e sonoridades. O concerto musical foi um momento singular de comunhão entre a artista e os fãs que lotaram o Memorial António Agostinho Neto.

Diante de mais de quinhentos fãs, que acorreram ao MAAN, Aline Frazão interpretou canções autorais provocantes que propõem silêncios, reflexões e gritos de liberdade, cuja musicalidade agrada quem está sempre a experimentar sonoridades novas.

Para além de cantar músicas do seu quarto trabalho discográfico ‘Dentro da Chuva’, em voz e violão a artista deu alma a alguns temas dos álbuns ‘Movimento’ e ‘Insular’.

A autora do ‘Clave Bantu’ revisitou também os clássicos da literatura e da música angolana. Para satisfação do público, Aline Frazão interpretou ‘Namoro’ e ‘O que eu quero’, de Viriato da Cruz e André Mingas, respectivamente.

No decorrer da sua actuação, a compositora e intérprete revelou que o livro ‘Como se o mundo não tivesse leste’, do escritor angolano Ruy Duarte de Carvalho, inspirou-lhe a compor música e a dar título ao seu quarto álbum. Por último, agradeceu a todos os intervenientes do espectáculo.

“Obrigada pela casa cheia. Obrigada ao MAAN e à Caixa Angola por promoverem estes concertos gratuitos que a nossa cidade tanto precisa”, disse.

Adriano Mixinge, administrador executivo do MAAN, elogiou o inegável talento de Aline Frazão e sublinhou que a cantora musicaliza das onomatopeias à respiração, do silêncio ao grito com mestria de quem está sempre a experimentar sonoridades novas.

“Como intuímos, o concerto de Aline Frazão foi um momento singular de comunhão entre a cantora e a sua legião de seguidores, gente anónima que ao longo dos anos duros da vida do nosso país, nas composições e letras dela, viu uma maneira de interpretar com realismo e esperança as realidades que nos circundam…”, enfatizou Adriano Mixinge.

Agora com 31 anos de idade, Aline Frazão é dos poucos cantores angolanos com carreira internacional. Canta estilos musicais como Fado, MPB, Jazz e músicas tradicionais de Angola e de Cabo Verde.


Texto: Lourenço Mussango

Fotografia: Alcides da Conceição

Fonte: Neovibe

Tags: #AlineFrazão , #Cantora , #Compositora , #Concerto , #AdrianoMixinge , #MAAN