Salú Gonçalves aconselha governantes a lerem O Imperador e revela que escreveu um livro

Salú Gonçalves aconselha governantes a lerem O Imperador e revela que escreveu um livro

10 de maio de 2019

Ao falar ontem no Multifunções da Academia BAI, em Luanda, sobre o livro que mais o influenciou, Salú Gonçalves aconselhou os governantes africanos a lerem a obra ‘O Imperador’. O apresentador do ‘Fala Angola’ revelou ainda que tem preparado um livro.

O jornalista foi convidado esta quinta-feira por esta instituição para falar na rubrica ‘O Livro Da Minha Vida’. Dentre as obras que leu, a que mais marcou a sua vida foi a do jornalista polaco Ryszard Kapuściński.

Salú Gonçalves considera importante que todos os governantes africanos e jornalistas angolanos entrem em contacto com a obra, por retratar, jornalisticamente, os 44 anos do imperador Haile Selassie, na Etiópia.

Para si, ao lerem este livro, os governantes poderão se precaver das consequências do abuso de poder. O narcisismo e o uso indevido da coisa pública por parte do imperador é um dos motes deste romance histórico.

“É um livro que todos os governantes africanos deviam ler. Para não se tornarem em imperadores e tomarem conta da coisa pública como se fossem suas”, aconselhou.

Escrito pelo jornalista polaco Ryszard Kapuściński, ‘O Imperador está dividido em três partes: ‘O trono’, ‘Avança, avança’ e ‘A desintegração’.

O jornalista de 53 anos mostrou-se preocupado com a ausência do jornalismo literário no país. Na sua opinião, em Angola não existe este género jornalístico e revela que tem escrito um livro.

A obra é uma crítica social. Ainda não foi lançada porque sua família aconselhou-o a não fazer. Sem adiantar mais detalhes, Salú promete publicá-la assim que os ânimos da família estiveram no lugar.

“Vou ser claro. P’ra mim, não existe jornalismo literário em Angola. E isso tem dificultado as denúncias”, lamentou.

Salú Gonçalves encorajou os jovens presentes a cultivarem o gosto pelos livros e sublinhou que com o livro ‘O Imperador’, os governantes poderão aprender que todos são iguais.

“É possível, por meio desta obra, os governantes aprenderem que somos todos iguais”, lembrou.



Texto: Albino Tchilanda

Fotografia: Alcides da Conceição

Fonte: Neovibe

Tags: #SalúGonçalves , #Jornalista , #OLivroDaMinhaVida , #OImperador , #RyszardKapuściński