Angolanos dramatizam vida e obra de Leonardo Da Vinci

Angolanos dramatizam vida e obra de Leonardo Da Vinci

15 de abril de 2019

A embaixada italiana em Angola e o Centro Cultural Brasil-Angola desafiaram esta sexta-feira à noite, o grupo teatral Horizonte Nzinga Mbande a levar em cena a vida e obra de Leonardo Da Vinci. O grupo angolano descreveu o momento como sublime.

A peça teatral acontece quinhentos anos depois da morte do cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquitecto, botânico, poeta e músico italiano.

Diferente das suas actuações habituais, o agrupo angolano foi obrigado a contracenar as vivências de Leonardo Da Vinci.  

Ao representarem os momentos em que o génio renascentista pintou as obras ‘Mona Lisa’ e ‘A Última Ceia’, os seis actores captavam a atenção da sala, que foi pequena para acolher os presentes.

Corpo diplomático das respectivas embaixadas acreditadas em Angola estavam presentes para testemunhar o acto.

O embaixador da Itália em Angola, Cláudio Miscia disse, na ocasião, que a peça é uma verdadeira homenagem ao seu compatriota. O diplomata justificou a preferência pelo grupo angolano pela experiência nas artes cénicas.

“Queríamos partilhar convosco os quinhentos anos da morte de Leonardo Da Vinci. O Horizonte é um grupo com longos anos e com eles vamos viver a vida do génio”, considerou.

 Escrita pelo dramaturgo italiano Michele Santeramo, a peça intitulada ‘Leonardo Da Vinci, a Obra Oculta’ visou, segundo este dramaturgo europeu, mostrar os aspectos filosóficos e científicos do pintor medieval.

A vida em Milão, e o período de produção dos seus trabalhos foram representados por um elenco liderado por David Enoque, que assumiu na peça o papel do renascentista.


Texto: Albino Tchilanda

Fotografia: Santo César

Fonte: Neovibe

Tags: #LeonardoDaVinciAObraOculta , #PeçaTeatral , #MicheleSanteramo , #Dramaturgo , #HorizonteNzingaMbande