Sandra Cordeiro estreia-se no show intimista ‘Jazz no Kubico’

Sandra Cordeiro estreia-se no show intimista ‘Jazz no Kubico’

12 de março de 2018

Jazz no Kubico

Por: Jéssica dos Santos

Fotografia: Santo César


Sandra Cordeiro, compositora e intérprete, encantou sexta-feira à noite, no palco do Rooftop, ao protagonizar o show intimista intitulado ‘Jazz no Kubico’.

Em conversa com o público e atendendo o pedido deste, durante uma hora e meia, Sandra Cordeiro apresentou temas musicais que muito agradaram os presentes. Porém, a sua condição de gestante não lhe permitiu apresentar um vasto repertório.

O Rooftop, local escolhido para 2ª edição do ‘Jazz no Kubico’, mostrou-se pequeno para acolher os fãs de Sandra Cordeiro. Entre vibrações e danças, Sandra Cordeiro e sua banda levaram o público a cantar e a participar da festa. Em alto som o público pedia “bis”, o que “obrigou” a artista a cantar mais duas músicas além das já preparadas para o show intimista. 

Sendo a primeira vez a participar de uma edição do ‘Jazz no Kubico’, Sandra Cordeiro mostrou-se feliz pela aceitação do público. “Foi fácil preparar o repertório. Seleccionei as músicas dos dois álbuns que tenho no mercado e as duas novas músicas que lancei na semana passada. Tivemos que fazer alguns improvisos porque o público pedia músicas, mas foi bom pelo facto de ser ao vivo.”

Francisco, um dos mentores do ‘Jazz no Kubico’, teceu algumas palavras sobre o seu projecto e o convite feito a Sandra Cordeiro. “Primeiro surgiu a ideia de trazer o Jazz para Roof e depois a Sandra para o Top. Nós não temos um lugar fixo, fazemos o ‘Jazz no Kubico’ onde se sente a energia, onde nós gostamos. Quanto a Sandra Cordeiro, ela é uma das artistas que no ano passado não participou no festival de Jazz, muito menos nas edições mensais. No entanto, ela sempre foi umas das artistas que eu admiro muito e eu tive que pensar em alguém que ainda não participou no Jazz. E por ser o mês da mulher, não há nada melhor do que ter Sandra Cordeiro no ‘Jazz no Kubico’ para presentear as mulheres angolanas”, sublinhou.

“Já tenho um álbum gravado, sem titulado ainda, mas vou continuar com as sonoridades de música africana, e terei vários duetos, por exemplo com o Kizua Gourgel, Ivan Alekxei, Kyaku Kyadaff e muitos outros. Será um disco muito rico, muito maduro produzido por Nelo Paim”, finalizou Sandra Cordeiro.

Fonte: Neovibe