Slammers defendem empoderamento feminino no ‘Slam Mulheres de Angola’

Slammers defendem empoderamento feminino no ‘Slam Mulheres de Angola’

8 de outubro de 2018

Na sexta-feira à noite, no Centro Cultural Brasil-Angola, em Luanda, realizou-se o ‘Slam Mulheres de Angola’. No certame, 13 slammers apresentaram na sua poesia diferentes temáticas com foco na cidade de Luanda e no empoderamento feminino.

Segundo Miriane Peregrino, a coordenadora de eventos do CCBA, o evento teve como objectivo divulgar a poesia feminina que nos últimos tempos tem conquistado seu espaço na capital angolana.

Durante suas performances, as participantes focaram-se e deram maior realce à feminilidade e ao empoderamento da mulher angolana.

A forma crua e ousada com que as slammers expunham as suas ideias e ideais, deixou constrangido muitos dos homens presentes na actividade.

Elisângela Rita sublinhou que algumas reacções demonstram que alguns homens não estão acostumados a ouvir certas verdades.

“A indignação de certos homens quando as mulheres tratam sobre questões ligadas ao empoderamento feminino, deve-se ao facto de não estarem habituados a ouvir tais coisas ditas ao microfone. Mas está na hora de se habituarem”, finalizou expressando sua satisfação em fazer parte da actividade.

Das quinze convidadas, treze passaram pelo palco tendo sido aplaudidas pelo público que ocorreu ao local.

Na voz de Sónia Cunha, a mestre de cerimónia da noite, os presentes ouviram chamar para o palco Bel Neto, Delmira Dinis, Dja Ferreira, Elisângela Rita, Irene A´mosi, Luz Feliz, Miss Ruffo, Nadine Morais, Sankofa, Isy Sil e outras.

A cantora Unekka brindou os presentes com a sua voz interpretando alguns temas já conhecidos no mercado musical. 

O CCBA promoveu o ‘Slam Mulheres de Angola’ com intuito de divulgar, no âmbito do calendário do Outubro Urbano, a poesia feminina angolana que tem marcado fortemente a cidade de Luanda nos últimos tempos.


 

Texto: Neliengue Sancho

Fotografia: Santo César

Fonte: Neovibe

Tags: #SlamMulheresDeAngola , #13Slammers , #EmpoderamentoFeminino , #CCBA