Miguel Hurst pretende levar 'Os Monólogos da Vagina' em digressão

Miguel Hurst pretende levar 'Os Monólogos da Vagina' em digressão

12 de abril de 2018

Miguel Hurst

Por: Jéssica dos Santos

Fotografia: Leni Staff


Ontem à noite, na exibição da peça teatral intitulada ‘Processo dos 50’, a Neovibe teve a oportunidade de conversar com Miguel Hurst, encenador da peça teatral ‘Os Monólogos da Vagina’.

Em conversa com a Neovibe, Miguel Hurts frisou que a história da peça em cartaz, em si, foi o que lhe levou a deslocar-se até ao Centro Cultural Português. Confessou-nos também que, embora nunca tenha pensado em fazer uma encenação a volta do assunto em questão, tem lido bastante sobre o ‘Processo dos 50’.

“Não é ainda um assunto que penso em retratar ou levar aos palcos. Assunto político não, por ora não”, sublinhou.

Miguel Hurts fez saber ainda que tem planos levar a peça 'Os Monólogos da Vagina' em digressão pelo país e no estrangeiro também.

“É um projecto que não deve morrer. Em princípio a peça irá estrear-se em Benguela, no mês de Maio, e estamos a tentar outras confirmações. Vamos exibi-la novamente em Luanda. Estamos em contacto para levar a peça a Cabo-Verde, em Novembro, e espero que possamos ir, tive um feedback muito positivo, boas críticas. O público gostou e quer mais, penso que com a peça conseguimos afastar alguns tabus da sociedade em relação ao assunto”, contou.

A peça ‘Os Monólogos da Vagina’ foi escrita pela autora norte-americana Eve Ensler. A produção já recebeu diversas adaptações e em Angola não foi diferente. Sob a encenação de Miguel Hurst, cinco actrizes abordam sobre os assuntos que afectam o universo feminino.

 

Fonte: Neovibe