Chilala Moco inaugura exposição sobre a relação dicotómica entre o corpo e a alma

Chilala Moco inaugura exposição sobre a relação dicotómica entre o corpo e a alma

22 de novembro de 2019

Decorreu na noite de ontem, no Memorial António Agostinho Neto, a inauguração da exposição ‘Ocipala Cutima & Others’, de Chilala Moco. A amostra fotográfica retrata a relação dicotómica entre o corpo e a alma.

‘Ocipala Cutima’ com tradução adaptada do Umbundu ‘O Rosto da Alma’ é a apresentação, de forma artística, de um conjunto de retratos que Chilala Moco desenvolveu nos últimos três anos.

Além dos retratos de pessoas anónimas e famosas, parte da amostra são fotografias jornalísticas de alguns factos sociais que marcaram a realidade do nosso país nos últimos 10 anos.

À Neovibe, Chilala Moco informou que o primeiro grande objectivo da sua exposição surgiu do interesse que sempre teve sobre a relação dicotómica entre o corpo e a alma.

“E espero que as pessoas sintam grandes emoções ao olharem para estes retratos. Quanto ao trabalho jornalístico, no fundo, queria mostrar e documentar factos marcantes da nossa história recente”, partilhou.

Chilala Moco nasceu na Caála, Huambo, em 1977. Estudou Relações Internacionais no Instituto Superior de Ciências Sociais e Politicas (ISCSP), em Lisboa, onde veio mais tarde a formar-se em fotografia, pela Escola Técnica de Imagem e Comunicação (ETIC). Foi Prémio Nacional de Jornalismo, na categoria Fotojornalismo (2009), e várias vezes nomeado para o Prémio Maboque de Jornalismo, na mesma categoria. É desde 2008 fotógrafo e coordenador de fotografia do jornal o OPaís.


Texto: Lourenço Mussango

Fotografia: Alcides da Conceição

 

Fonte: Neovibe

Tags: #ExposiçãoFotográfica , #OcipalaCutima&Others , #ChilalaMoco , #MAAN